quarta-feira, 3 de setembro de 2008

A consciência de um soldado

Eu tenho medo,muito medo
sei que tu também tens...
Da parada que o capitão manda formar
O recinto onde está o inimigo japonês
As sombras,os risos de ódio
Os tiros de aviso do chefe
chamando para a formatura
...e a baioneta foi logo explodir nas mãos de um Amigo
O general quer enviar-nos para a missão de São Francisco...
A leste da Nova Guiné mora a minha dor
O pelotão ficou disperso
e eu perdi a coragem no momento
mais crítico
Isto já sucedeu na Nova Zelândia
Os japoneses estão reféns dos Australianos

- Camaradas, estão a morrer pela Pátria!

Não, não me venham com patriotismos
O meu melhor Amigo morreu nesta guerra
Não fui domesticado para matar
Não quero nem lembrar os campos de concentração
As crianças que vi mortas
Corpos ensanguentados,mutilados
E as mulheres que eu violei!
Esta é a minha condenação ao Inferno
Fumo um cigarro para esquecer

O que não sei

é se alguma vez fui homem de Verdade.

Já publicado

2 comentários:

Parapeito disse...

palavras bem cruas e tambem bem reais...

Gostei

****

Verónica disse...

Obrigada parapeito, infelizmente é bem verdade !