quinta-feira, 16 de abril de 2009

A MORTE DOS PÁSSAROS

Ninguém mais do que eles podia ser Feliz no mundo...de mãos entrelaçadas bebiam o azul de cada madrugada . Rasgavam as montanhas num agitar aflito e louco de asas...a leve brisa matinal acariciava-lhes ligeiramente as penas. As bocas moviam-se num voluptuso beijo...o olhar permanentemente renovado. Cada afago , cada gesto ousado vibrava dentro deles...acendia milhares de desejos inébrios e desvairados
E eles cantavam, brincavam, gritavam e soltavam gargalhadas...dançavam valsas de alegria...
A Floresta comungava daquela agitação ...as árvores baloiçavam-se trémulas de comoção.
Eu observava-os, imóvel...e deliciava-me com toda aquela Beleza.
Porém, um fatídico cataclismo desabou sobre o pequeno paraíso... O sol caminhava alto , eles os dois desfrutavam o esplendor das água mansas e cristalinas , banhavam-se no rio...
Monstros gigantes e humanos acorrentaram-nos, um de cada vez...ninguém mais os viu na Floresta. O reino entristeceu, a felicidade murchou.
A minha alma seguiu-os, não podia abandoná-los à sua triste condição... muito menos ficar imperturbável ao destino dos fundadores da Vida na Floresta .
Foram enjaulados num sítio desterrado...cada um na sua cela. Lançavam um ao outro um olhar aflitivo, de dor e sofrimento.
A porta de uma jaula foi aberta e um deles foi deportado para longe dali.
A mão atroz e perniciosa do homem nao comprendeu o crime de separá-los.
E agora que iria acontecer? Como iriam resistir à distancia?
Ela quedou-se estática ,inerte, recusou alimentar-se...
Ele insurgiu-se contra quem lhe havia roubado, o que de mais precisoso tinha.
Sacudia violentamente as grades, atirava-se numa fúria de se ferir e sucumbir em sangue.
Gritava e o eco rouco repercutia-se no céu dos passarinhos.
Só eu soube o quanto sofreram e via-os morrer de Amor e nada podia fazer para tornar a uni-los.
Public em 99

8 comentários:

simplesmenteeu disse...

"Ninguém mais do que eles podia ser feliz"
Ninguém mais do que eles MERECIA ser feliz.
Invencível amor... de quem sabe beber as madrugadas pelo cálice do Amor...
Amor para além de tudo, de todos e da própria vida...

Texto poético e comovido, de quem tudo olha com um olhar atento e apaixonado...

Beijo em brisa de asa

Pedrasnuas disse...

SENTIDOVOO, O AMOR É DOS SENTIMENTOS MAIS BELOS... QUE FAZ MOVER MONTANHAS...QUE RESSUSCITA A PRÓPRIA MORTE...

BEIJO ARRAGADO A ESSA BRISA DE ASA

Axel Pliopas disse...

A mão atroz e perniciosa do homem não compreende os crimes que comete.

Parece ser de sua natureza...

ADiniz disse...

Boa tarde!

Abrupta é a vida.
Sentimentos não.
Por isso eles foram felizes,
Por aproveitarem seus momentos presentes.
Enquanto havia amor dentro do peito, a luta por ele, valia.
Porque pássaros não reconhecem medos de sofrimentos.
Sábios, sabem que lutar por viver é acima de tudo amor pela vida.
Nenhum ato causado por outros era justificativas suficientes para fincar a covardia em seus frágeis corpos e desistir do que acreditavam.
Humildes no seu tamanho,
Majestosos em seus desejos.

É..., são por essa e outras que não como bixinhos de especie alguma.

Bj Amiga.

Xana disse...

Tocou-me!
Mesmo muito bonito e a prova irrefutável de que o ser humano é capaz de destruir o que de mais belo exixte... o Amor!

bj

Fernanda disse...

Gosto muito de ti...

Gosto muito do que escreves,...da sensibilidade com que vês o mundo e o que está à volta dele.
E, eu acredito que a unica coisa que nos faz verdadeiramente felizes é o sabermos que fomos, somos ou seremos um dia desejados, queridos e amados.
Eu fui,...sinto que sou,... e concerteza que continuarei a ser...´
É, dificil vencer o amor...

Um beijo grande pra ti

Pedrasnuas disse...

Nada vence o AMOR...nem mesmo a própria morte...por isso se Morre por Amor
E acredito que esse Amor fica para a Eternidade...e possívelmente será o paraíso que vamos encontrar após esta vida...Quem sabe...É preciso acreditar que sim!!!
Fernanda eu também gosto muito de ti... velha Amiga, que me vês com olhos de Amor!!!

Grande beijo Amigo

Tatiana disse...

Ser testemunha de um amor assim... é a razão para uma escrita de tanta emoção.

Comovente e belo!

Tenha uma semana repleta de dádivas.
Deixo um beijo carinhoso