quarta-feira, 8 de julho de 2009

UM ADEUS QUE NÃO FOI ADEUS

A VIDA GALOPA PARA DENTRO DOS DIAS
O CÃO SALTA...
O CÃO DANÇA...
O CÃO RI ALEGREMENTE...
O CÃO FALA...
O CÃO BEIJA FLORES
DEPOIS...
O CÃO TREPA O MURO
E RESVALA NO ACIDENTE
V A Z I O
O GRITO QUE NINGUÉM ESCUTOU
A DOR QUE NINGUÉM PRESENCIOU...
E FICA A MÁGOA DE O VER BALANÇAR
NO SEU CORPO BRANCO E OLHOS AO LUAR...
O MENINO TRISTE SENTA-SE A SOLUÇAR!

7 comentários:

OUTONO disse...

...um escrito sentido!~

Beijinho.

clic disse...

Ainda bem que o menino chora, assim a tristeza vais saindo devagarinho... :(
Um dia, a memória do beijo das flores será mais forte, um dia...

O Profeta disse...

Haverá?! Há sempre uma deusa perdida
Nos labirintos da contradição
Há sempre alguém que usa a palavra amor
Soprando doce veneno ao coração
Há sempre alguém que nos diz coisas tontas
Há sempre alguém que afugenta a Saudade
Há sempre alguém que nos marca a ferro frio
Há sempre uma alma ausente da verdade


Boa semana


Doce beijo

O Profeta disse...

Tu és uma EVA maravilhosa...


Doce beijo

VANUZA PANTALEÃO disse...

Amiga, eu fico arrasada com a morte estúpida dos animais e chego a sofrer tanto quanto a de um ser humano.
Lamento muito a perda do seu cãozinho!

Pedrasnuas disse...

HUMMMM...PROFETA...ESTOU LONGE DE SER UMA EVA MARAVILHOSA...NADA TENHO DE MULHER FATAL!!!:)))

BEIJO DOCE

Pedrasnuas disse...

EU SEI VANUZA...E CUSTA MAIS PORQUE ELE ERA NOVINHO E UMA TERNURA DE CÃO...PERTENCIA À MINHA IRMÃ...MAS ANDAVA POR ALI...JUNTO COM A FAMÍLIA...