sábado, 26 de setembro de 2009

Talvez...


8 comentários:

simplesmenteeu disse...

Uma mulher à espera de ser poema!...

Gostei muito da forma original de o dizeres, da letra utilizada e de toda a apresentação.
Que o poema se complete e seja uma estrada de luz e de amor.

Beijo terno

ADiniz disse...

Os dedos que conduzem o poema
São os meus que deixam o mel
Cristalizar nos lábios de outro olhar
A espera de plantar no deserto
A ternura no teu olhar
Limpando marcas gravadas
nos muros do passado
derrubando paredes das incertezas
que trazem o medo...
ai bastara escolher as semente
das flores que enfeitaram o jardim
para a libélulas dançarem
pois quando plantamos flores
o que ganhamos são
beija-flores, libélulas,cores e mais
os olhos seco de lagrimas,
tornam se brilhantes
pois o amor abre portas
a felicidade.
E talvez
duuuuure.

Pedras, gostei muito deste formato.
Parabéns.
Abraço com todo carinho, e uma ótima semana
Feito lua crescente.

Fernanda disse...

:)))estás muito sexy sim senhora...;:))

Ana Oliveira disse...

A cumplicidade entre o corpo e a palavra...que nos completa, nos revela, nos justifica.
Belissima forma de fazer o poema tomar forma.

Beijos

Ana

Smile disse...

Mas que bem a menina está na foto :-)
Beijocas voadoras

O2 disse...

Depois eu sou a vaidosa hem?

:)

Sua malucaaaaa...

Saudades de ti!

Beijo

OUTONO disse...

A mulher é sempre um poema...no corpo do desejo...em qualquer estação do ano. Eu prefiro o Outono.

Lindo post

Beijinho

AnaMar (pseudónimo) disse...

Com a certeza...