sexta-feira, 4 de setembro de 2009

TENHO

UMA PENA ESCONDIDA
TOLHIDA
PERTURBADA
CHEIA DE FRIO
QUE TRESPASSA
A GARGANTA SECA COMO A URZE.

5 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Estarás com gripe...?
eheheh...
Querida amiga, tem um excelente fim de semana.
Beijo.

Judite (Dite) disse...

Então toca a dar um grito bem alto para a libertar!
Um beijo,
Judite

simplesmenteeu disse...

Pena que arranha, arranca-se...
se não o fazemos "ganha cama" e torna-se ferida.

Beijo terno

Parapeito disse...

hummm...uma pena na garganta!!!!
Lamento :(
Um abraço apertado***

spell disse...

basta uma porta de luz
para incendiar o poema
assim a urze do teu olhar
me entre na boca

António Cabral