sexta-feira, 30 de abril de 2010

Poema da Tarde

O ocaso emerge________________lânguiiiiido
em passo_____________s de dança...subtil
Escorre..............
_________
Alquimia................
_________
Sabedoria......................
As tuas mãos já
cansadassssssssss
....já tão cansadasss
.................................
A obra.....ah....a tua obra
permanece interira____
Tem calma.....
O Inverno vem depois...Não tenhas pressa!
Não antecipes a hora derradeira
_______________________
Seis que ainda tens medo do escuro...
das trovoadas
da chuva
do vento
Sei que te escondes....
_____________________
De mim?
de ti?
Que te aconteceu Outono?
Estás mudado!!!
Não te reconheço...
Será que algum dia foste o homem que idealizei?
É o teu passado?! Grande embaraço...........
_______________________
Permanece o menino....
que antes de anoitecer
amortece a dor em argoladas de fumo
e em taças cheias de bebedeiras....
______________________________
Um sorriso amarelo...
nas veias injectas Esperança...
Queres chegar à última estação...
também eu Outono
também eu____________
E...Não partas sem mim
___________________________
Participação na blogagem colectiva :"Espaço aberto"

6 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Este teu poema é diferente.
Mas igualmente muito bom.
"...Permanece o menino.... que antes de anoitecer amortece a dor em argoladas de fumo e em taças cheias de bebedeiras..."
Gostei muito, querida amiga.
Beijo.

legalmente loira... disse...

lindo teu poema.
tudo que faz é divino.
bjos no coração.

Fernanda disse...

És uma poetisa...minha menina...:))


Beijoo

JPD disse...

Gostei muito do poema.
Há um espaço para respirar que induz a um ritmo muito bem estabelecido.
Há uma enorme esperança neste texto.
O que não deixa de ser magnifico.
Gostei!
Bjs

Nilson Barcelli disse...

Vim à procura de mais...
Beijo.

Ana disse...

RECLAMAÇÃO: gosto mais da foto anterior!! É favor repor a anterior foto do perfil!!:))))
Bj