sábado, 17 de abril de 2010

Teus olhos abismais...

Lanternas acesas
nuvens incendiadas
céu branco
de asas pretas.
Borboletas
presas sem fios de rendição...
ventos fugidos
atraiçoados
pelo lado Norte.
Nos teus olhos abismais
há teias escondidas
reflexos genuínos
em tudo semelhantes aos tais...
Claridades divinais
agressivas e infernais.
Nos teus olhos
nesses olhos verdes outonais
chovem
rios de lama
e muitas mulheres
passam na tua cama...
Há espinhos
ouriços venenosos.
Teus olhos de perdição...
minha falsa inspiração.
Poços fundos
de águas mortas
paradas...
Nesses olhos
não vejo o caminho.
Esses olhos abismais
ofuscam mistérios
que desejava desvendar...
Neles vejo
uma barquinha
a remar...a remar...
não sei se vai
não sei se volta
barquinha de um ladrão de almas
a navegar em alto mar.
Mas quero alcançar
Estico o braço
Numa aflição ...
Num inquietar
Aparentemente imóvel...
na outra margem
cansada de te esperar...

10 comentários:

legalmente loira... disse...

amiga, então voltamos.
senti muito sua falta te quero muito bem.
linda poesia os seus ensaios fazem muito bem a gente fica aqui por horas querendo sempre mais.
otimo fds.
bjos.

ADiniz disse...

Dentro da psique...
um olhar da Branca de Neve na contemporaneidade,
revelada na idade da loba.
Olha pedras...
vc tem aqui uma pela historia...
sucintamente em forma de poema.

Bjinhos feito Baiacu assustado, goooordo, gooordo, "como nosso amiguinho gosta de pronunciar", rs!

Angela Reis (Luna Luz) disse...

Olhos abismais
abismo a que me entrego
minha perdição

Sensacional teu poema querida Pedras! Que bom que retornou. Gosto de teus escritos, gosta da sua visão acerca das coisas.

Uma semana abençoada!

bjos de Luz

Fê-blue bird disse...

Sempre a atracção pelo abismo!
Gostei bastante!
Bjs

Luh* disse...

Que linda a poesia! diz tudo!
beijos

rouxinol de Bernardim disse...

A sensibilidade e a estética de mãos dadas num hino à Poesia!

Belíssimo...

rouxinol de bernardim

Espaço Aberto disse...

É com imenso prazer que chegamos até a sua casa e convidamos você a fazer parte do Espaço Aberto – Um blog para todos! Lá você em breve encontrará proposta para postagens coletivas (Tem uma ótima que já está pronta para ir ao ar!), sorteio de brindes, entrevistas, publicações dos mais diversos assuntos, enfim você não pode ficar de fora. Venha participar!

VANUZA PANTALEÃO disse...

Com um tempinho a mais, venho aqui com grande alegria para participar dessa travessia poética...
Beijos, Pedras Nuas!!!

JPD disse...

Um certo fio da navalha muito bem trabalhado.

Eis um belíssimo poema.

Dir-se-ia que o teu maior investimento emocional estará na poesia.

Óptimo.

Logo, a partir das zero horas, espreita na «A Voz das Palavras» a edição de «O Suor da Abelha»

Bjs

Parapeito disse...

:)) Ruim de bom
Brisas frescas para ti****