quinta-feira, 14 de outubro de 2010

O Clube dos Homens Imortais



Vamos?

Talvez diga como José Régio ...Não,não vou por aí! Só vou por onde me levam os meus próprios passos.

Desde muito cedo sonhei em galgar a linha do horizonte, sim,como se ela fosse um fio ténue. Apenas uma linha onde se espelha a beleza das nuvens, Mas a grande proeza é ir  mar adentro e ver de perto mar e  céu unidos por um fio. O desafio à capacidade imaginativa e inventiva. O fascínio do lado de lá...o mistério de terras inventadas...teci e preparei viagens,ergui cidades,criei roteiros e depois mergulhei nas folhas dos livros que me proporcionaram as maiores descobertas...cresci com eles...sonhei com eles...lembro-me como foi bom descer às profundezas com A menina do mar. Entrei em A Floresta   ....na quinta toda cercada de muros...onde morava Isabel...e ali nasceu a nossa  grande amizade. Escondi-me no jardim secreto com O rapaz de Bronze. Depois com o passar dos anos dei de caras com a Fada Oriana  e logo a seguir com o Cavaleiro da Dinamarca e os Contos exemplares .
 Sophia de Mello foi sem sombra de dúvida muito importante no meu crescimento a todos os níveis.

 A idade mudou e outras  preferências começaram também a surgir; experimentei navegar nos braços de Fernão Capelo Gaivota, e fui ao deserto deliciar-me com o Principezinho, depois uma mão amiga colocou-me no regaço E tudo o vento levou de Margaret Mitchell,foi a viagem mais interessante e incrível que realizei. Conheci imensa gente maravilhosa.Inesquecível...
Mais tarde ,por volta de 1988 travei conhecimento com Os irmãos Karamazov... e outras viagens seguiram-se, algumas perderam-se na memória...mas voltando a Portugal,mais especificamente à ilha, fui a uma livraria e comecei a encontrar pessoas muito agradáveis e curiosas nas prateleiras, destaco estes nomes sobejamente conhecidos:
 Branquinho d' Afonseca, Miguel torga, Fernando Pessoa, Augusto Gil, Florbela Espanca, Matilde Rosa Araújo, Manuel Alegre, Eugénio de Andrade, Antero de Quintal, José Régio, Gomes Pereira, Almeida garret, Eça de Queiroz, Soeiro Pereira Gomes, Alves redol, Cecília Meireles, David Mourão Ferreira, Vergílio Ferreira, Maria Judite de Carvalho,Oscar Wilde entre outros...e nomes mais recentes ...destaco um  a não perder A princesa que acreditava em contos de fadas de Márcia Grad...mas a lista continua. Veja, pense e meta-se num combóio. A escolha é sua:

Foi Eder Ribeiro do blogue Gotas de Prosias que me convidou a fazer esta viagem

Quero então que se ligue a nós:

Vanuza Pantaleão 
Tatiana
Wilson
Momentos
Verseiro
Sanzinha

 A todos uma excelente viagem!

"Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
- depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio...

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas."


Cecília Meireles

23 comentários:

Manuela Freitas disse...

Olá amiga,
Gostei bastante da tua viagem, pelas nuvens, pelos mares e pelos livros!
Eu também tenho viajado imenso pelos livros, que os meus «amigos» escreveram!...
Beijinhos,
Manú

JPD disse...

Boa viagem,pois então!
Bjs

Brown Eyes disse...

A Fada Oriana, nunca esquecerei esse livro. Tinha dez anitos quando o li, li imensos depois, que não me lembro do nome mas este nunca esquecerei. Não sou boa a fixar títulos mas as coisas excepcionais nunca as esquecemos. Beijinhos

EDER RIBEIRO disse...

Essa, pelos livros, é a melhor viagem que podemos fazer. De todos, dei a minha filha, Fernão Capelo Gaivota, mas ela não gostou, leu também O pequeno príncipe. Da tua lista li muitos e colhi o de Marcia Grad. Gostei muito de tua participação e obrigado por ter se dado ao prazer da participação. Bjos.

Deia disse...

Olá! Pois entre partidas e chegadas eis-me aqui, reconhecendo um selinho que muito gosto me dá em ver em sua "casa". Partidas fabulosas todas as que você fez, em companhia dos mais ilustres. Destaco Cecília Meireles, sempre perspicaz e Florbela Espanca, uma eterna enamorada... Um beijinho enorme, Deia.

Vanuza Pantaleão disse...

Menina de Deus, mas sempre estive ligadona em ti e no teu incrível trabalho desde os primeiros tempos! E, no fundo, no fundo, eu adivinhava toda essa incrível viagem que percorreste por "mares nunca dantes navegados", rsrs. Camões tinha que estar por perto, não é verdade?
Um lindo final de semana nessa Ilha de Sonhos, amiga Pedrasnuas!
Beijinhos!!!

Tatiana disse...

Que viagens fantasticas e quanta gente maravilhosa trilhou o seu caminho. Por isso você é assim...Tão especial!
Gosto de muitos que você citou, mas o Fernão capelo Gaivota faz parte até hoje da minha vida.
Desafio aceito! Em breve farei a postagem!

Beijos

MAILSON FURTADO disse...

Parabéns belo post!!!

Muito bom!

Acesse meu espaço...
http://mailsonfurtado.blogspot.com

Sorte sempre!

Hanukká disse...

Olá, passei pra desejar um abençoado fim de semana e dar-te um abraço de paz.

Senhor Deus
agradeço pelos vales
por caminhar comigo neles
pela fé que me dás
pelo amor, e pela graça
Senhor Tu sabes...
mas eu sei
que em Ti posso todas as coisas
porque és Deus fiel,
força e vida vem de Ti

Otário disse...

sabes... adoro esse texto da cecilia meireles desde os meus 14 anos e já vou para 20... bela escolha!

Angela Reis (Luna Luz) disse...

Que momento nostálgico!Fez-me recordar várias lembranças. Desde muito cedo, inda pequena, aos seis anos de idade eu não saía de dentro da biblioteca municipal da cidade onde nasci. Os livros sempre me fascinaram. Antes de escolher algum para ler, eu passeava entre eles, e a medida que mergulhava naquele ambiente os tocava um a um, como se quisesse ouvir-lhes o mistério a um toque meu. Só assim, depois escolhia, risos. De tanto se assídua, a bibliotecaria me confiava levá-los para casa. Eu os tratava como algo muito precioso. E todos os dias retornava para buscar mais um. Eu li E tudo o vento levou aos onze anos de idade, é um livro muito bom, que penso em reler. Por que depois de tanto tempo, minhas lembranças são vagas. Li também, nesse período, o Juri, um best seller que inspirou-me seguir a carreira jurídica =), e tantos outros livros da literatura brasileira e portuguesa.

Boas recordações. Transcrevi alguns títulos de livros que mencionou para ler =)

bjos no coração =*

Manuela Freitas disse...

OLÁ QUERIDA AMIGA,
OBVIAMENTE QUE TU PERTENCES AOS ELEITOS DO MEU MUNDO VIRTUAL, NÃO INDIQUEI O TEU BLOGUE, PORQUE JÁ TINHAS RECEBIDO O SELO.
BEIJINHOS E BOM FIM-DE-SEMANA,
MANUELA

Ana disse...

Adorei da tua viagem pela floresta, pelo mar, pelas nuvens, pelas estrelas, enfim....pelo teu adorado mundo das palavras.
Mas a minha viagem preferida é aquela...aquela, no Queen. Vamos?
Bjs

JB disse...

Lindíssima viagem, por entre olhares de literatura, palavras de sonho, paisagens misteriosas e mágicas...

Belíssimo post!

Beijinho

ADiniz disse...

Pois bom saber-te e ainda perceber que alguns destas pessoas que lhe fizeram companhia em sua caminhada por mim passaram um em especial Fernando Pessoa desde meus 11 anos e que não me separo, a alguns poucos anos conheci e aprendi a gostar de Sofia de Mello e o Miguel Torga, que foi através de uma conterrânea sua Ana, na qual tenho uma grande admiração por seu atributo literário.
Bem parabéns ao navegadores
Abraços
Uma boa semana feito lua nova a todos .
Bj ADiniz

Fê-blue bird disse...

Que bela viagem esta!
Continue pois a sonhar que a viagem não acaba!

beijinhos

Espaço Aberto disse...

Olá...
Hoje convidamos você para fazer uma profunda reflexão em nosso blog. Ao ler o texto da nossa amiga Déia e responder a pergunta final: “E para você? Sua vida tem raros momentos de recomeço? Ou você aproveita as rupturas e entra, quando necessário, em uma nova estrada?”
Esperamos a sua participação.
Receba o nosso abraço carinhoso

Marcos Campos disse...

Posso estar falando besteira, mas esse poema da Cecilia daria um ótimo fado...
Beijos e boa semana!
P.S: Se a criança é feliz, é feliz por viver e se sentir viva, mas nem todos os momentos são só risos, há um tiquinho de tristeza na felicidade...

Nilson Barcelli disse...

Para aprender, é preciso ler e viajar.
Magnífico post.
Beijos, querida amiga.

Sheila disse...

Que beleza, ler é maravilhoso nos faz viajar,é descobrir sem sair do lugar,tudo que se possa imaginar.è submergir, absorver palavras e idéias, é vibrar, e esperar o final ,para saber aonde vai dar.Beijos.

José Sousa disse...

Olá amiga!
passa nos meus blog's e verás que já agrupei os teus na lista dos meus que mais sigo.
Fica bem e um bj

rouxinol de Bernardim disse...

Parabéns, pelo post magnífico e pelas abordagens anteriores...

Local que é uma espécie de «sacrário» da poesia...

Espaço Aberto disse...

É sempre muito bom receber os amigos em nosso Espaço Aberto. A manifestação de todos sobre o texto da Déia, trouxe muita emoção para todos nós. E só temos a agradecer a sua participação nesse momento tão rico.
Uma nova postagem aguarda a sua apreciação!
Tenha um ótimo final de semana e até breve!