quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Bicadas da minha pena II

FILHOS DE NINGUÉM

Tudo o que ainda se possa acrescentar, à já tão famigerada problemática que envolve a Casa Pia, não considero ultrapassado, nem é demais, ao contrário do que alguns afirmam. Nada é mais importante que a vida de uma criança. Quem tem filhos e ama-os de verdade sabe isso!


Existem outros assuntos com cobertura televisiva exagerada e nenhum português se sentiu lesado por isso, porque é que desta vez tinha de ser diferente? Parece-me que os meios justificam os fins. Ainda bem que se gastou muito tempo com os filhos de ninguém! Mereceram-no! Não era para menos! São recordados hipocritamente no Natal ou quando a fatalidade cai-lhes em cima. Nefasto e perverso foram os constantes abusos sexuais, os maus-tratos, as perseguições, a total falta de respeito pela dignidade de seres humanos indefesos! Felizmente surgiram as reportagens e debateu-se o que foi durante anos repisado, oprimido, proibido, tabu. As entrevistas chocaram porque finalmente falou-se de factos abomináveis mas consumados. As imagens mostraram ao mundo a imundície que escondiam. Fui uma telespectadora atenta e nem por isso me sinto doente! Muito provavelmente os excessos contribuíram para o caso não cair em saco roto, ou no total esquecimento!


De quem é a culpa que hajam pessoas consumidoras inveteradas de tudo o que a TV.passa? Se são menores a responsabilidade não é dos pais? É consumidor quem quer! A vida tem outros prazeres! Imagens chocantes?! Os noticiários transmitem isso mesmo diariamente, imagens chocantes, às vezes uma forma de acordar consciências adormecidas. Isto não é só pedofilia, é crime organizado, a rede tem de ser desmantelada. Eu também prefiro imagens bonitas, coloridas, artísticas, com estética! Porém o mundo ultimamente é-nos transmitido a preto e branco: a violência, o absurdo, o abominável…A verdade crua e nua deste mundo. Não vale a pena fugir para não ver, para não pensar, os acontecimentos estão aí! Os pormenores foram factos vividos por crianças brutalmente violentadas no mais íntimo do seu ser! Esta calamidade reporta-me aos campos de concentração nazi e àquele período da história igualmente vestido de roupagens escuras; a inquisição, para não lembrar outros!... Descubra-se as diferenças e as semelhanças!...


Os colarinhos brancos têm as suas vidas arrumadas e nada pior que uma denúncia para desestabilizar os seus confortáveis tronos! Não lhes pesa na moral as vidas que deixaram para trás desarrumadas! Penso que foi positivo a acção desencadeada pelos meios de comunicação social. Os actos sórdidos não podem nem devem permanecer “refugiados” no próprio termo que designa e define esta maldita demência. Finalmente o silêncio foi quebrado! Sacudiu-se a estrutura inabalável de um mal que vem de longe, mas que tem rostos, nomes e actos obscenos praticados. Que se faça justiça para que a justiça deixe de ficar tão mal na história!


No que concerne à prescrição, é ridícula, como dizem alguns e com razão, o crime compensa. Esta gente nunca foi julgada nem será?! Permanecerá impune? Se apagarmos o passado pura e simplesmente, quem vai apagar o sofrimento destes homens cuja meninice foi roubada precocemente? A infância é muito importante, é a pedra basilar para o desenvolvimento, progresso, realização e bem-estar de qualquer adulto Todos foram culpados, de um lado ficam os criminosos do outro os cúmplices, quem cala consente! Costuraram os olhos para não ver, amordaçaram a boca para não denunciar, ensurdeceram para não ouvir! Continuaram as suas vidas impávidas e serenas como se nada estivesse a acontecer. Tanta sujidade num país de brandos costumes! Irónico, não é?! Só espero que os culpados sentem no banco dos réus, que é o tratamento aplicado a todo e qualquer cidadão! Quer sejam: doutores, professores, jornalistas, actores, apresentadores, embaixadores, filósofos, humoristas, membros do clero…Faça-se justiça num país onde impera a corrupção; é no futebol, na GNR, na PSP, no caso Moderna…são escândalos atrás de escândalos. A vergonha Nacional! Mas infelizmente há quem ainda se ponha a comparar os nossos erros com os da vizinha Europa, pensando que desta forma desculpam as nossas asneiras, é mais fácil ver o cisco no olho do outro do que ver o nosso!


A verdade deve ser apurada e o BEM triunfar sobre o MAL, doa a quem doer.Durante dois anos leccionei numa escola considerada de risco, sei como são estas crianças, sofrem de abusos e ofensas corporais, de muitas privações, de torturas, de abandono, normalmente dormem cinco, dez, doze no mesmo quarto, o pai acoólico, a mãe alcoólica, droga pelo meio, enfim…, o rendimento escolar é quase nulo, contudo, qual de nós pode criticar e exigir mais, é tudo o que podem dar! Esse pouco necessita do nosso incentivo porque a sua auto – estima é fraca.Temos, até de lhes ensinar a receber um elogio, pois nunca receberam!


A pedofilia tem de ser combatida, é uma doença perigosa porque a principal vítima é a criança, que quase sempre é ameaçada e coagida a permanecer em silêncio, e atenção, o pedófilo pode estar ao nosso lado, sob o mesmo tecto. Não vivamos constantemente desconfiados, porém, quando um menor vem narrar um episódio estranho, devemos dar-lhe crédito e procurar descobrir se é ou não verídico.Quem ama tem o dever de proteger.Nós é que sabemos o que desejamos para os nossos filhos!


15 comentários:

Manuela Freitas disse...

Os meus sinceros aplausos para esta bicada da pena, de forma tão certeira!
O que me aborrece no meio disto tudo são os nomes que foram ocultados, as pessoas que andam para aí de costas levantadas e nariz arrebitado e que também estão metidas nesta lama!
Beijos,
Manuela

Vida de uma ex Drogada disse...

Oi,
Sou alguém que conheceu o inferno das drogas, que fez alicerce e morada nesse lugar. Sofri todos os horrores, ou boa parte deles e hoje me encontro limpa, sem drogas, mas consciente que tenho uma doença, sem cura, progressiva e fatal. Não tenho um intuito específico escrevendo isso, não estou procurando criticas, conselhos ou julgamentos, sou conhecedora da causa que escrevo, não há teoria. Sou apenas mais uma com vontade de colocar pra fora todos os bichos da minha história.
Obrigada

AC disse...

Pedras,
Desde que te conheci, sempre vi em ti uma pessoa preocupada com a harmonia das coisas, sensível a injustiças e outros quejandos. Não me espanta, pois, este teu naco de prosa. Mas fico muito orgulhoso contigo.

Beijo :)

Ana disse...

Pedras,
sabes que já tinha pensado escrever sobre este processo. Num registo totalmente diferente do teu, pois infelizmente e com muita pena minha não sei,não consigo escever com a profundidade que tu escreves.
O que levou a pensar escrever foi o circo que se montou à volta do tão famigerado texto do acordão. Como é que é possível que após não sei quantos anos de interrogatórios, análises de provas, audiências, peritagens, os advogados dos srs que a justiça provou serem culpados ainda consigam encontrar "vírgulas" e "incongruências" num texto de direito que permitam deitar por terra todo o trabalho daquilo a q nós chamamos "justiça"?
Afinal a Lei fez-se para servir o Homem ou o Homem para servir a Lei?
Eu dou-te a resposta. Depende do advogado que o número de zeros da tua conta bancária te permite contratar!
Bj grande

Espaço Aberto disse...

Olá!
Nosso blog conta hoje com a entrevista do ator Eduardo Tornaghi.
Venha conferir e deixar o seu recado!
Um abraço carinhoso

Maria Letra disse...

Já tinha vindo visitar este seu blog, Pedras. mas por muito que tentasse, não conseguia abrir a sua página, para comentar.
Manuela Freitas escreveu tudo aquilo que eu poderia escrever, portanto, bastar-me-á acrescentar que "vivemos num mundo com um alguns quês de revoltante, e não há quem descubra os ingredientes certeiros, para acabar com tanta promiscuidade!"

Nilson Barcelli disse...

Esta tua bicada é digna dos maiores aplausos, já que colocas o dedo na ferida do principal caso da pedofilia.
Estou plenamente de acordo com tudo o que dizes, e acrescento que, com os hábeis recursos, os réus vão tentar prolongar os processos até à sua prescrição. É uma vergonha que a Justiça não julgue estes casos em tempo útil.
Querida amiga, bom Domingo e boa semana.
Um beijo.

ADiniz disse...

Ola Pedras
Li seu texto e resolvi colar o que já havia dito a Silenciosamente ouvindo...
sobre violência;

Na vida temos alternativa e responsabilidades por elas optadas. Isto não é algo lhe faça muito sentido neste momento em que vc cita a violência como titulo, mas sim faz todo o sentido e lhe explico.
Temos deixado de nós tratar com mais gentileza e como se ainda não fosse pouco as palavras muitas x proferida são muito fortes de ofensas, mas como isso não foi percebido como violência, pq houve uma banalização as queixas de mau uso da palavra e a dualidade que a língua se presta a fazer então começaram gradativamente pequenos atos de agressões físicas e nada foi olhado com atenção como deveria chegando assim nesta proporção em que estamos hj.
Uma criança, independente de sexo, ao ver em seu lar agressões verbas e ser tratado como algo natural sairá para a rua e desta mesma forma tratara as outras pessoas de seu convívio e assim será tbm se houver agressões físicas.
Bem então temos ai já duas vitimas o menor que não compreendi o que é correto moralmente e o seu colega, amigo, o agredido, que terá por sua x uma reação sobre a ação.
Bem ai esta o ponto maximo de tudo, ou se puxa o freio já ou isso será como efeito dominó, mas não esta diretamente na criança que se rompe, está em sua casa, porem quando isso quebra todas as possibilidades no próprio ambiente domestico então o estado teria que intervir.
Seria o mais apropriado, mas ele precisa que uma das vítimas se reporte a segurança publica pra então “ajudar”, e bem se sabe que nem sempre isso ocorre, pelas mesmas razões na qual esta pedindo socorro.
Temos solução?! Sim temos, de já, voltar a trabalhar a GENTILIZA, buscar outra x o valor moral e assim retornar a andar ao lado da ética. São pequenas coisas que já fazem uma diferença dentro do próprio lar. Olhar toda a criança como responsabilidade do adulto, seja ele filho ou aluno ou filho do vizinho, pois toda a criança tem direito a ser criança e se por alguma razão de sofrimento, seja por violência física ou psíquica ela poderá tornar-se um adolescente fora de hora assumindo responsabilidades da qual ele próprio não esta pronto a vivenciar.
Como bem diz Freud, “a criança é o pai do homem”.
Bem não saberia falar da violência de outra forma se não dizendo contra a violência só o Amor, e o que nos ensina a melhor maneira de combater?! Eu tenho uma e a principal, Leis Naturais, é nela que Newton se baseou pra desenvolver e defender sua tese. As Leis de Ação e Reação.
Gostaria de não pensar que precisamos de uma data pra lembrar o que fazer.

Desculpe-me se me prolonguei no comentário, mas trabalho com crianças e adolescentes, em instituições, como esta a qual ti referes e percebo o quando pra alguns menores é difícil receber um carinho.

Bj e Abraço
ANA DINIZ

Hana disse...

sabe amiga, eu estou desatualizada dos aconteciementos no mundo, pois não falo japones fluente e a Tv japonesa não mostra muitas coisas além do Japão, e na internet não tenho muito tempo de pesquisar, em fim, li seu texto e nem preciso me atualizar para imaginar o que ocorre, fico indiguinada com estas notícias, e quantos fatos iguais acontecem e acabam sem por ninguém, ficar sabendo, o silêncio dos inocêntes, parece aquele filme, mas o mundo tem tantos absurdos cometidos por nem diria animais eu ofenderia os animais mas um doente monstro.Fico por aqui deejando uma semana linda, haha deixa eu falar, vejo em seus textos uma força que um dia quero sentir, te admiro sempre!!
comc arinho
Hana

Brown Eyes disse...

Pedras o bem só triunfa sobre o mal naquelas histórias que liamos em criança, aí sim e no fim ainda havia a moral da história. Neste mundo se reparares passa-se o contrário e coitado de quem é pobre por mais honesto que seja. Beijinhos

ADiniz disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Hana disse...

Amor meu, passei para deixar meju abraço, e minha solidariedade em seu texto importantíssimo.
com carinho
Hana

orvalho do ceu disse...

Olá,
"A verdade deve ser apurada e o BEM triunfar sobre o MAL, doa a quem doer"...
Gostei disso... oxalá aconteça sempre!!!
Abraços fraternos

José Sousa disse...

Olá querida Pedras!
Pelo visto, não sou só eu que luto e escvrevo em pról da onestidade e em defesa dos mais lezados! Quando diz "Esta calamidade reporta-me aos campos de concentração nazi e àquele período da história igualmente vestido de roupagens escuras; a inquisição, para não lembrar outros!... Descubra-se as diferenças e as semelhanças!..." é verdade! O mundo está doente. Parabéns querida vóz da verdade!

Um beijão e um bom fim de semana.

Pedrasnuas disse...

MUITO OBRIGADA PELOS COMENTÁRIOS JOSÉ,É NOSSO DEVER COLOCAR O DEDO NA FERIDA.DA PRÓXIMA SE QUISER DEIXAR DE NOVO O ENDEREÇO DO SEU BLOGUE PARA QUE EU POSSA VISITÁ-LO...

BEIJÃO E BOM FIM DE SEMANA