terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Nem sei...

Eu tinha a vontade aqui mesmo…
As palavras na mão
O rebuçado desembrulhado
Pronto para ser provado…
Que estúpida distracção
Iludi-me tanto
Enfrasquei-me de sonhos
Todos fresquinhos …
Peixe-espada, sardinhas…tanto faz…
E não sabia
O quanto me perdia
Foi tudo desencantamento
Descalabro completo
Drama ou comédia?
O fogo apagou!
Nem chegou a ser um tormento!!!

12 comentários:

Cristina Fernandes disse...

Por vezes, temos que quebrar o vidro que envolve os sonhos... e dos estilhaços, fazer renascer cristais de sal que geram a cura...
Beijo grande e um 2011 cheio de felicidades...
Chris

Sonhadora disse...

Minha querida
Passei...gostei e estou seguindo para voltar se me dá licença.
Votos de um 2011 cheio de amor e muita paz.

Beijinhos
Sonhadora

Virgínia do Carmo disse...

Às vezes também sinto que me enfrasquei de sonhos... É mesmo ums sensação estranha!

Mais uma vez, feliz 2011!

Marcos Campos disse...

Um ótimo 2011 pra vc !!
Beijo!!

Ana Oliveira disse...

Quando o fogo se apaga sem chegar a ser tormento não matou o sonho só o esbateu...quando o fumo fugir e as cinzas poisarem ele estará de volta tão brilhante como era.
Espero!

Um bom Ano e obrigada por todos os momentos de partilha.

Um beijo

Ana disse...

Ai, Pedras..
Ilusão de sonhos, bebedeiras de desencantamentos...
Deixemos isso para trás e entremos em 2011 com rebuçados fresquinhos, prontos para serem desembrulhados muito devagar, sem pressas.
Bjs

Nilson Barcelli disse...

O poema da desilusão...
Mesmo assim, gostei muito das tuas palavras.
Beijos, querida amiga.

ADiniz disse...

Acabo de regressar a cidade,
mas sempre em tempo pra desejar a vc um Feliz Aniversario lá no dia 27, por quem muito carinho guardei neste dias compartilhados mas que ainda tantos outros dias futuro mais lindos e melhores que já tivestes,
com todo afeto espero que sejas muito feliz ao lado de quem amas, Pedrasnuas.
Abraço com carinho ADiniz

Hana disse...

Oi minha poderosa amiga, poxa admiro tanto seus poemas, eles são inflamados, e vem lá da sua sabedoria infinita, bom eu já disse que te admiro várias vezes né, mas vou falar de novo, pq esta ano ainda não falei, sou sua fã sempre!!
Com carinho...
Hana

AC disse...

A vida, por vezes, parece escapar-nos por entre os dedos...

Beijo :)

ADiniz disse...

FLEUMA, A COR DE SEU OLHAR

Os teus olhos são frios como as espadas,
E claros como os trágicos punhais,
Têm brilhos cortantes de metais
E fulgores de lâminas geladas
Vejo neles imagens
De abandonos cruéis e desleais,
Fantásticos desejos irreais,
E todo o oiro e o sol das madrugadas!

Mas não te invejo, Amor, essa indif'rença,
Que viver neste mundo sem amar
É pior que ser cego de nascença!

Tu invejas a dor que vive em mim!
E quanta vez dirás a soluçar:
"Ah, quem dera, Irmã, amar assim!..."
(Florbela Espanca)

Parapeito disse...

...desilusões...quem as não tem...
Só temos de seguir para a frente...
brisas bem docinhas ***