quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Bicadas da minha pena III

Proibir não é o caminho, mas incentivar também não. Na pré-adolescência, é natural que os seus filhos vejam pornografia- principalmente se forem rapazes. Saiba o que deve fazer se, ou quando, tropeçar numa revista daquelas...por Vera Moura  e Tânia Pereirinha

Os pais devem falar com os filhos sobre o que viram e explicar que aquele mundo ainda não é o deles.
Sofia Nunes da Silva diz que estes casos são comuns, principalmente no universo masculino. "Na adolescência há uma necessidade de explorar, de saber como fazer. Começam a surgir os primeiros desejos e é natural que eles vejam pornografia. Faz parte do crescimento e não deve ser proibida. É como a masturbação, que também deixa os pais muito aflitos, mas que é normal."
Se não devem proibir, também não devem incentivar. "Não é suposto que comprem revistas pornográficas aos filhos", alerta a especialista. " mas se têm uma mesada devem poder fazer dela o que quiserem"

Os especialistas aconselham a manter o computador portátil na sala quando os miúdos são pequenos
As crianças podem ficar  assustadas com as imagens que vêm e, como não têm maturidade sexual ou afectiva para as compreender, isso desencadeia fantasias e até pode condicionar a forma como vão encarar a vida sexual.
As crianças e o sexo Online
A INTERNET TORNOU FÁCIL O ACESSO A CONTEÚDOS ANTES DIFÍCEIS DE OBTER

25% Das crianças que utilizam a Internet já visualizaram acidentalmente pornografia e/ou violência , de acordo com o Norton Family Report
10 anos é a idade média com que os rapazes começam a ver filmes pornográficos, segundo um estudo da Universidade de Montreal, no Canadá.
68% das crianças portuguesas acedem à Internet, diz a investigação do projecto Eu Kids Online
30% dos pais sabem que os filhos já tiveram acesso a conteúdos impróprios na Internet

A psicóloga, Sofia Nunes, diz que certas imagens podem deixar marcas e até condicionar a sexualidade.

SÁBADO

16 comentários:

Luís Coelho disse...

Pois claro que os pais devem ter uma postura correcta,mas quando surgem as perguntas as coisas mudam de figura porque nem sempre e nem todos sabem responder e ajudar correctamente.
Muitos pais ainda estão com aquela imagem de pecado e pensam que falar deste assunto não se deve fazer.

É normal que a maioria dos rapazes saciem a sua curiosidade assim como é normal que se descubram e os seus prazeres próprios.

Ana disse...

Estes assuntos tratados assim, com % tão certinhas e redondinhas, fazem-me cócegas. Depois é sempre os pais que devem fazer isto ou aquilo, como se houvesse uma receita universal, ou uma verdade absoluta.
Mais interessante é importar os dados do outro lado do Atlântico, onde as mentalidades e as vivências são bem diferentes e querer aplicá-las aqui no burgo. Acho q a globalização não chegou a tanto, Infelizmente.
Beijos e abraços (sem bicadas)

orvalho do ceu disse...

OI, Pedras Nuas
Passo,com calma,pra desejar-lhe um Novo Ano cheio de paz e prosperidade em todos os sentidos...
Cheguei hoje de viagem...
As minhas férias foram deliciosas... Ficar juntinho dos filhos e netos é tudo de bom!!!
Tratar tudo com respeito e naturalidade é um bom começo...
Bjs com gostinho de início de ano

Espaço Aberto disse...

Acabamos de divulgar o resultado do Concurso de Natal.

Gostaríamos de contar com a sua visita em nosso blog.

Caso você esteja entre os finalistas favor nos enviar por e-mail o seu endereço para o envio do prêmio.

umblogparatodos@yahoo.com.br

Um abraço carinhoso

Tatiana disse...

Olá!
Que bom retornar ao blog e as postagens...
Espero que esse novo ano seja ainda melhor para todos nós.
Vim te trazer o meu carinho e desejar que 2011 seja um ano de sucesso para você!

Sua postagem é um grande alerta...

Beijos com o meu carinho

Virgínia do Carmo disse...

Um alerta valioso!

Beijinhos :)

Elcio Tuiribepi disse...

Oi amiga...e eles tem razão, nesta fase da adolescência que hoje está ainda mais adiantada, devido a facilidade com que a televisão e agora a net complementou, fica tudo mais fácil, porém, há de se tomar as devidas precauções para que os jovens não banalizem o sexo...mas que é dificil responder a certas perguntas...ahhh...issso é,,,rsrs
Um abraço na alma
Beijo

José Sousa disse...

Concordo a 100% do que fala neste seu post. Pois os pais deveriam ter conhecimento do que os filhos vem na Internet e informa-los da realidade, sem nunca os deturpar.

Um abração

Nilson Barcelli disse...

Um post muito útil para quem tem filhos.
Beijos, querida amiga.

Mgomes - Santa Cruz disse...

Ola Menina: Os pais devem explicar todas essa coisas aos filhos, mas nem sempre o fazem, e ser forem ainda aqueles pais reservados, ai ainda muito menos.
Beijos
Santa Cruz

Manuela Freitas disse...

Olá amiga,
Obviamente que a internet é um manancial de informação e desinformação sobre essa questão, mas noutros tempos, sem esse meio sempre se chegava a qualquer coisa! A tendência era mais masculina, agora não será igual para os dois sexos?
Eu concordo absolutamente com o que foi escrito!
Beijos,
Manuela

Vanuza Pantaleão disse...

Complicado, viu?
Láaaaaa, na minha adolescência, a gente nem sabia o que significava a palavra sexo.
A "iniciação" se dava através das famosas revistinhas, vistas às pressas, durante as aulas, onde eram passadas de carteira em carteira por mãozinhas ávidas.
Estranho, mas não fiquei chocada não. Alguma força estranha na minha natureza já me indicava que sexo, sensualidade ou libido era coisa muito natural.
Não sei, não sei, tudo mudou muito de lá para cá...
Ótimo tema, amiga!
Parabéns pela escolha!
Abrace essa Ilha da Madeira por mim!!!Bjssss

Mari Amorim disse...

Gostei de vir aqui e ler-te,saio feliz!
Desejo que seus dias,sejam iluminados pela essência Divina,com Boas Energias Sempre!
Abraços
Mari

AC disse...

Há tempo para tudo, mas parece que as coisas escapam, cada vez mais, ao controle de quem educa.

Beijo :)

JPD disse...

Falar da sexualidade, no âmbito da formação das crianças deve ser uma prioridade dos pais.
Fazê-lo com naturalidade.
Fazê-lo de maneira que pareça tão natural como falar de passeios, jogos, futebol, etc.
Explicar às crianças que a fase e a curiosidade que atravessam sobre a sexualidade é uma repetição geracional.
Assinalar que o desejo é o motor do nosso quotidiano e, ao nível da sexualidade, será e deverá ser sempre um indutor de afectos.
(Nunca esquecer de falar da pornografia, é claro.)
Bjs, Pedras

Parapeito disse...

Um recado para tirar algo...
Quanto a mim...penso que tudo tem o seu tempo...e que deve ser sempre um assunto tratado com o maximo respeito e verdade...sem bicho-papão...
brisas doces para ti nina*