quinta-feira, 17 de março de 2011

Apocalíptico...

Rugido tenebroso de fera
Uivos, silvos...
cortam memórias de traça
nos sorrisos afundados
de gentes de outrora
O frio gélido abrasa
engole 
o desespero
da hora baça
Os espantos da terra desgraçada
oscilantes
escondidos
já cadáveres
salpicados
de ferrugem
na paisagem movediça
O terror imenso
dos céus agonizantes
boiando
num soluço intenso
Redemoinho de trevas
engole gente
desce à rua
O chão foge
Submerge...
e os ciprestes...
como dedos apontados
ao firmamento
são gigantes enterrados
 nos gemidos
arrastados
tristes
no mar sepultados
num manto de escombros
na tumba selados
Viúvos e orfãos
Sem nada
Para sempre calados

A pensar na catástrofe que se abateu sobre o Japão, as imagens fizeram-me lembrar as cenas de um filme de ficção... nunca imaginei que um dia pudesse mesmo vir a acontecer num qualquer ponto do planeta... Que conclusões devemos tirar destas grandes tragédias?

7 comentários:

Manuela Freitas disse...

E tudo isto tem andado a pesar nos nossos olhos...provocando fundas emoções!
Bj,
Manu

Fê-blue bird disse...

Um Apocalipse tão presente e tão verdadeiro, nas imagens que todos os dias nos chegam de dor e destruição.

Bjos

Cristina Fernandes disse...

Há palavras que nos tocam a pele por dentro... e as tuas palavras retratam a alma dum sentir imenso... vivemos num ser vivo que chamamos Terra, por vezes o homem esquece-se disso...
Beijo grande
Chris

AC disse...

Fizemos ouvidos de mercador e agora começamos a pagar a factura.
O mundo está a mudar, e muito, em todos os sentidos, e temos que estar preparados para o que aí vem.

Beijo :)

Virgínia do Carmo disse...

Talvez que nada nos pertence e que nada controlamos. Talvez que nós somos da Terra, não o inverso. Talvez que não sabemos nada.

Talvez haja uma ordem maior, que não nos cabe compreender...

Junto o meu lamento e deixo um beijinho

Parapeito disse...

:( sempre a terra sofreu efeitos devastadores...e vai continuar...quanto ás tragédias naturais infelizmente nao podemos fazer grande coisa...
Só nos resta nao perder nunca o espirito de solidariedade...de nunca nos deixarmos endurecer perante infortunio de todos os que passam por tal tragédia.
Um abraço para ti nina ***

Parapeito disse...

:( sempre a terra sofreu efeitos devastadores...e vai continuar...quanto ás tragédias naturais infelizmente nao podemos fazer grande coisa...
Só nos resta nao perder nunca o espirito de solidariedade...de nunca nos deixarmos endurecer perante infortunio de todos os que passam por tal tragédia.
Um abraço para ti nina ***