domingo, 24 de abril de 2011

Sexta experiência


Poema de Maria Guilhermina de Góis Chaves "Moinhos de vento"
Fotos /Voz  Pedras Nuas

19 comentários:

retrato disse...

"o homem é pobre..."

poema onde a ternura se envaidece com a voz que o diz.

continuação de Boa Páscoa.

Gilmar Morais disse...

Pedras Nuas,

Há algum tempo já acompanho, com prazer, o seu blog. E é com muita alegria que passo por aqui para agradecer-lhe pela cumplicidade permitida, e claro, em data festiva, convidar você para seguir o Caminhar & Ruminar, que ontem completou o seu primeiro ano de vida.

A festa será maior com você, com a sua presença e amizade que puder emprestar! Tenha certeza, significa muito!

Receba o meu fraternal abraço!

José Sousa disse...

Boam dia Pedras!

Que beleza este poema audivel!
Tu tens geito para tudo: É pintura, é escrita e pintura. Belos dotes, parabéns!

Um beijo.

Petrus Monte Real disse...

Poema muito bonito,
excelentemente interpretado.
Elucidativo o tema, no dia de hoje, em que, no essencial, comemoramos o SONHO!
Reporta-me à infância. Sempre achei um encanto estes moinhos de sonho, que, na minha aldeia, correspondiam aos andarilhos ou "caravelas".
Grato pela partilha
Boa Páscoa (quase no seu termo)
Bjs

Ana disse...

Cada vez melhor, mais doce, mais poética!!!
bjs

Fê-blue bird disse...

Amiga:
Uma maravilha!
O poema, a tua voz vibrante e a montagem das fotos.
Moinhos de vento, quem os não tem!

Beijinhos

JPD disse...

Gostei do poema.
Gostei da ilustração
Gostei, sobretudo, da voz: segura, clara, com excelente respiração, sem variações tonais.

Excelente diseuse.

Bjs, Pedras

Virgínia do Carmo disse...

Pois... quanto(s) talento(s)!

Beijinhos! :)

Machado de Carlos disse...

A arte mostra suas verdades. Sensacional.
Abraços

Em@ disse...

Gostei, Pedras! e hoje percebi um bocadinho de sotaque eheheh,
beijo

Nilson Barcelli disse...

Muito bem dito.
Gostei da tua voz neste poema.
Beijos, querida amiga.

AC disse...

Gostei!
Sabes uma coisa? Acho-te cada vez mais confiante nestas coisas. Dito isto, venha de lá a sétima!

Beijo :)

JB disse...

A tua voz tem os tons do arco-íris e nessa suavidade giram ao sabor do vento mil e um sonhos de criança...

Lindo, pedras!

Beijinhos

Parapeito disse...

que voz mais meiga mais menina:)
Que sejam brisas doces as que fazem girar os moinhos de vento*
Um abraço ruim para ti*

Parapeito disse...

que voz mais meiga... mais menina:)
Que sejam brisas doces as que fazem girar os moinhos de vento*
Um abraço ruim para ti*

Manuela Freitas disse...

Gostei da leveza deste poema...e parece-me que foste buscar a voz da criança que há em ti mais adequada para o dizer!...
Beijos,
Manu

OUTONO disse...

Ouve-se, no mesmo tempo de sentir o prazer de lançar longe o grito rouco do interior.
Parabéns!

Mgomes - Santa Cruz disse...

Minha Flor; Linda poema e ainda mais belo ficou com essa voz que é uma doçura fiquei encantado.
Beijos
Santa Cruz

Fernanda disse...

Gostei de te ouvir..:)

Abraço!!