domingo, 15 de julho de 2012

" A Condessa"



Estas são as palavras de um jovem que se apaixonou pela viúva Isabel  Báthory… o filme é baseado nas suas palavras:
“ A História é um conto narrado pelos vencedores. Quem são os vencedores? Guerreiros bárbaros, reis loucos, traidores gananciosos. Talvez a maior parte da nossa História seja feita de fábulas fabricadas pelos guerreiros vencedores.
Esta é a história da Condessa Isabel Báthory. Não apenas como a História a recorda mas também como eu a recordo.
( Quando o pai do jovem apaixonado rapta o filho a fim de impedir que fuja com Isabel)
- Ela está à minha espera desde ontem…
- Eu soube do seu insensato plano de fuga. Ela tem inúmeros servidores. Meu filho, seria apenas mais um.
- Não creio que ela sinta por mim o que sente pelos outros amantes.
-Conseguiu dela o que queria, tudo o que é conquistado é destruído.
-Conquistado? Se o objetivo  era honrar a condessa Báthory , sim, o objetivo foi alcançado mais uma vez. Mas ao contrário do pai, não vejo nada destrutivo no ato do amor. Não falamos de conquistas de terras ou de um rival que tem de ser abatido. Falamos de uma mulher gentil e dos nobres sentimentos que partilhamos .
- O mesmo nobre sentimento que partilha com a Baronesa Von Kraj?
- Sabe bem que não voltei a vê-la desde que conheci  Isabel. Eu amo-a pai!
- O amor é um mito para manter as mentes de jovens camponesas e das virgens ocupadas com um sonho. Não tem lugar no nosso mundo.
- No seu mundo ; Mas não compreendo. Seria benéfico para si se eu casasse com Isabel.
- Para me dar uma pequena parte da terra dela? Ela nunca casará consigo. O seu sangue não é suficientemente nobre.

Carta que  Darvulia deixa depois de ter morrido(uma aia  apaixonada por Isabel )que tem a perfeita noção de que o amante da condessa  não passa de um vil traidor.
“ Meu amor, não deixes outro estranho entrar no teu castelo . deste-lhe as armas que destruirão tudo o que criaste. Apenas de uma coisa sentirei falta do teu mundo que já não é meu.  Os teus suaves beijos . Sempre te amei, Isabel, foste demasiado longe. Tudo o que vive tem de morrer. E tu também, faças o que fizeres. Há beleza em deixar o tempo cumprir o seu dever”
Depois de ler a mensagem, Isabel tem um rebate de consciência  sobre os atos praticados mas quando se olha ao espelho não consegue controlar a sua obsessão de voltar a banhar-se no sangue das virgens.
Quando o jovem é enviado com outro homem da corte para investigarem a  veracidade dos  crimes de Isabel;  Não resiste e dorme com ela:
-“  Perdeu o juízo ? Está aqui para investigar os crimes dela, não para dormir com ela. Não deixe que  a sereia  o encante . Ela comê-lo-á vivo.
- Talvez se o coração dela não tivesse sido destroçado , ela não se teria transformado no que é.
- Ninguém é culpado . Deus fê-la assim ou o Diabo, provavelmente. Aquela mente malvada foi assim forjada à nascença.
- E se eu tivesse desobedecido ao meu pai e tivesse fugido ?
- Mas não o fez. Portanto nunca saberemos. “

No fim, emparedada no quarto, o pensamento de Isabel Báthory:
“ Deus, abandonaste-me. Na guerra centenas são mortos e torturados e são ali deixados a apodrecer para os abutres . Todavia, glorificamos os nossos guerreiros. Damos-lhes folhas de louro e honras. Tudo o que recebo é tormento . Não posso ser humilhada assim. Dá-me uma doença que me mate depressa. Não posso fazê-lo  eu mesma. Tenho de ir para o céu. Amém.
Deus, talvez estejas a testar a minha fé, talvez me punir porque o amava mais do que a Ti. (em criança aprendera que amar só a Deus e respeitar os homens). O homem criou Deus á sua imagem, o que lhes dá domínio sobre todas as coisas; aves, leões, árvores e mulheres. Gostava de ter nascido homem. Teria matado milhares em combate, conquistado países, queimado bruxas , teria sido herói. É isso. És apenas um mito, os gregos criaram deuses para tudo, pois não conseguiram compreender o porquê do mar, da morte. Nós criamos-te a Ti, para apaziguar e alimentar medo e ignorância. Pois temos tantas perguntas e tão poucas respostas. Tenho-te usado nas orações, para me perdoar dos meus horríveis pecados. Um funeral condigno ou alimentar os lobos é a mesma coisa. A água benta é apenas água suja. Porque tenho tanto medo de morrer? Porque não acredito em Ti nem na eternidade da alma. Quando eu morrer , apodrecerei e nada sobrará de mim. O amor é a adaga que me apunhalou nas costas. Se não fores um mito, absolve-me dos meus pecados e dá-me sangue para me manter jovem. Agradeço-te Senhor”

Palavras do jovem apaixonado :
A História é um conto de fadas narrado pelos vencedores e isto foi o que sobrou dela. Um conto duma assassina louca, de um demónio sanguinário, Era ela realmente culpada de todos os crimes, se de algum? Ou fabricou o meu pai a maior parte das provas? Se nada neste mundo podemos ter a certeza. Tudo o que sei é que, fosse o que ela fosse, fossem quais fossem os seus crimes, eu amei-a profundamente e acredito que ela me amou.” 

Nota: Dá que pensar...pense você também e diga aqui...:)

Um filme a não perder! 

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Principio do fim




...Que dizer-te? Não encontro nenhuma palavra...
nem certa, nem errada...apenas este desconsolo 
um imenso desconsolo...
e o peso do madeiro 
a naufragar em mim...
agulhas ferruginosas 
tortas ...como eu
não me sustento de pé
bamboleio...periclitante...
O que fui e o que sou?
Em que me tornei...?
Uma amálgama de ossos oxidados
e a minha boca?
sabe a seco... 
língua desarticulada 
num quarto estranho
tão perto da morte...
Que dizer-te? Não sei...não sei ...
Amanhã vem mais cedo e leva-me contigo!

P.N.