domingo, 14 de outubro de 2012

Produto vendível


Tens  imensa copa…
Fios desgrenhados
Tentáculos poderosos
antídoto
De outros sóis gigantes
Que grandeza
Que espessura
Que calibre…
Morro de espanto!
Um astro frágil?!
Bem me parecia!
De falso encanto…
Inspiras-me
Narciso tolo
Cego
Abominável arrojo
Invenção dispensável
Aleivoso
Afluente rico de si mesmo…apenas e só…
Patético nas acutiladas locuções
Adágio sem prodígio…sombra fingida
De um ventre mal parida
Sorriso boçal
Sem nenhuma bizarria…
Chispas nos imberbes
Parca figura
Paupérrima humanista.

P.N.

Nota: Foto retirada da Net e posteriormente manipulada por mim.

4 comentários:

Sissym disse...

Amiga,

Isso mesmo, como diz: falso encanto!

E como tem por aí, não é mesmo?!

Beijos

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Falsos encantos é o que mais há por aí.
Forte e profundo como sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

AC disse...

Compreendo o teu desdém, do qual partilho, mas às vezes parece-me que com criaturas assim é um mero perder de tempo, é atirar pérolas a porcos...

Beijo :)

Parapeito disse...

pois...
nem sempre o que parece é...
abraço*