quarta-feira, 10 de junho de 2015

O lugar

A construção pariu ratazanas polidas, execráveis, endeusadas…disparam dos altos cargos em descapotáveis ganhos nas contas sumptuosas da Telexfree… e alardeiam-se à Hollywoodiana.

Lugar vizinho do vazio

Sítio engolido pelo chão

Edifício roído pela podridão

E gente, gente pífia, aquários de prisão

 

Lugar, armadilha do bem

Sítio entranhado de metal e de frio…

Edifício de risos sujos e dentes sádicos

Almas agrestes, maldosas e o perigo do dinheiro na mão

 

Sem saudade deste lugar…

Liberdade em fuga

Teia de aranha fechada

Que pica e mata quem vai a par

 

Fétido lugar, sítio de falso brilho

Besuntado de estrume e olhos de través

Algema bandida, furacão soberano

Falsa oração, cúmplice da maldição viés

 

PN


Nota( Ainda não consigo retomar as visitas habituais e recíprocas .... em breve contem comigo. Com a mesma atenção de sempre... )
PN

1 comentário:

Santa Cruz disse...

Pedrasnuas: Gostei de ler lindo.Eu também tenho andado fugido por motivos de saúde e as últimas semanas fiquei sem computador tive que comprar um novo.
Beijos
Santa Cruz