sábado, 18 de julho de 2015

Falta a lua…

Miguel Angel Ramirez, de El Salvador

Afasta a mão e deixa o sol passar, 
não, não é assim…
se fugir a culpa será tua!
Segura bem o frasco, retira a tampa, deixa-o entrar …
agora, muito depressa…rápido 
volta a fechar …
… só precisamos d’um bocadinho de ouro
a tilintar no transparente vidro ar
Abre de novo para eu atirar para dentro água doce, doce mar 
Apetece-me uma….duas nuvens
uma é minha, outra é tua…
não para o sol cobrir 
só para criar uma certa sombrinha
Vou querer umas gotinhas de água
para ti e para mim… matar a sede se a garganta secar
Lembra-te das plantinhas
verdes , verdinhas …a água que restar será para a rega
Não posso perder nada … que nos fará falta
Sem esquecer um sopro de vento
um soprozinho basta, um hálito para empurrar calmamente
as duas nuvens alvas como a neve fria
e para travar o sol quando ficar muito forte
e fazer chover…quando chegar o vento norte
o que restar é para nos trazer alívio ao calor, aos meus e aos teus cabelos
em fios desenhados e criarem movimentos agitados … serpenteados
Espera aí…apanha uma ave … 
nossa companhia
À noite lado a lado, enrolados, deitados, calados
e ela no seu canto encanto a chamar o sono, pia
um rio…um fio basta para banhar os pés 
deixa ver….um pedaço de céu, como poderia esquecer…
e algumas estrelas… haverá noite no nosso mundo 
porque o sol precisa adormecer 
Agora entro eu, depois entras tu, fecha logo o frasco para ninguém fugir…
…oh, diz-me tu, o que está a faltar? Se alguma coisa falha não vou gostar.
                                                                                                           PN

7 comentários:

Manuel Luis disse...

Não falhas mesmo nada com os pedacinhos de ti.
Espera aí por este abraço linda!

Fernando Guilherme Lopes da Silva disse...

Um fasco mágico de beleza e magia. Gostei muito

Jaime Portela disse...

Um soberbo poema.
Fruto de uma imaginação prodigiosa, aliada à arte de bem escrever.
Parabéns por mais esta pérola.
Pedras, tenha uma boa semana.
Beijinhos.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, tiro o chapéu à sua capacidade poética e criativa, sua partilha poética é maravilhosa, ela encanta, ela contagia, quando li "só precisamos" lembrei-me que um dia não sei onde, li mais ou menos o seguinte,
"Ás vezes vamos guardando coisas que nunca vão ser esquecidas. As vezes guardamos coisas que deveriam ser faladas, mesmo que não fossem fazer algum efeito.
Ás vezes apenas precisamos desabafar, precisamos contar coisas para nos livrarmos do peso que elas trazem.
Ás vezes apenas precisamos chorar, porquê não suportamos mais guardar tudo, não conseguimos guardar mais nada.
Ás vezes só precisamos fazer algumas coisas, mesmo que elas não façam sentindo, mesmo que não tenham mais propósito.
Ás vezes só precisamos..."
Desejo-lhe um bom resto de semana com ferias parciais.
AG

Existe Sempre Um Lugar disse...

Olá! "um pedaço de céu, como poderia esquecer…
e algumas estrelas"
Mesmo quando o céu está violento, sua estrela poética sempre brilhará.

Jaime Portela disse...

Passei para ver as novidades.
Aproveito para lhe desejar um bom fim de semana.
Beijinhos.

mz disse...

Pedras,
que mundo perfeito nas tuas palavras.

Que haveria de faltar?
Lindo.

Bjs