terça-feira, 8 de setembro de 2015

"O Eixo do Mal" e a situação dos refugiados



“ Sobre aquilo que estava na escuridão….Há quatro anos que há guerra na Síria, vamos tentar não afunilar isto, no caso emocional do dia ou da semana, evidentemente que isto é a emoção propiciada pelas novas tecnologias… ela corre a grande velocidade, é importante e não me vou pronunciar se devemos ou não publicar aquilo, aquela tragédia, daquele pai que foge com os filhos e a mulher e depois regressa à Síria para enterrar a mulher e os filhos, é uma tragédia que é replicada milhões de vezes na Síria. Há quatro anos que a Síria está a desfazer-se. António Guterres fartou-se de falar sobre isto mas ninguém o ouviu. Há entre nove a doze milhões de pessoas deslocadas dentro da Síria, no Líbano, onde os Sírios não tiveram um acolhimento, em campos de refugiados oficiais e estão a monte…eu estive lá, vi, vi em pleno Inverno crianças morrerem ao frio. Não houve fotografias dessas mortes. Em quatro habitantes um é refugiado. A Jordânia está atulhada, não tem mais espaço nos campos refugiados palestinianos. No Líbano, nos arredores de Beirute que já de si estavam no limite da sobrepopulação, neste momento tem os refugiados palestinianos que viviam na Síria e refugiados Sírios. A tragédia Síria e a própria desagregação do Iraque, porque o Iraque está a desmoronar-se, é algo com que nós devíamos nos ter começado a preocupar a algum tempo. Eu devo dizer, acho bonito este gesto da srª Merkel, acho que a Alemanha de repente aparece como uma grande potência humanista da Europa, mas é mesmo a srª Merkel que diz que o multipopularismo não funciona.
A GUERRA NA SÍRIA TEM DE SER ACABADA. Qualquer guerra é complexa, a guerra do Vietnam, foi de uma complexidade extraordinária, normalmente ao fim de alguns anos acontecem duas coisas: ou as guerras acabam por exaustão ( foi o caso da nossa guerra africana, a nossa guerra colonial de treze anos e depois a guerra entre a Unita e o MPLA em Angola. Acabam por exaustão e acabam por que há um cansaço … A Síria ainda não está nesse ponto e acabam porque há negociações de paz, há um esforço sério de negociações de paz, coisa que até agora não foi feito por nenhum país, nem da Europa, nem foi feito pelos Estados Unidos, muito mais concentrado pelo acordo iraniano…mas queria só dizer uma coisa que é muito importante, tem a ver com a guerra na Síria. As guerras alimentam-se de armas e toda a gente pensa que o tráfico de armas é feito exclusivamente por traficantes de armas, não, o principal tráfico de armas são os países , tal como a ITÁLIA ARMOU ASSAD NO TEMPO EM QUE ASSAD ERA UM GOVERNANTE LEGITIMO  (entre aspas), a ALEMANHA É HOJE O MAIOR VENDEDOR DE ARMAS AOS PAÍSES DO GOLFO. E os PAÍSES DO GOLFO NÃO ACEITARAM UM ÚNICO REFUGIADO, REPITO, UM ÚNICO REFUGIADO: CATAR, ARÁBIA SAUDITA, DUBAI… EMIRADOS RIQUÍSSIMOS, já não falo no Barém, é que Barém está preocupado com os seus próprios Xiitas…
NÃO FIZERAM NADA PARA QUE AS CONVERSAÇÕES DE PAZ FOSSEM INICIADAS. A própria Rússia neste momento está interessada em conversações de paz porque já percebeu que é a Síria, já percebeu o que são estes fluxos migratórios e no caso do Reino Unido, a França, a Alemanha e os E.U.A. continuaram a ARMAR  e a VENDER ARMAS aos Países do Golfo.
Houve uma corrida às armas desde que rebentou a guerra na Síria.
A Alemanha É O MAIOR VENDEDOR Europeu de armas e é o país que MAIS DINHEIRO FEZ, em 2014, na Europa a VENDER ARMAS À SÍRIA. É bom que recebamos estes miseráveis , estes desgraçados, coisa que não fazemos com os pobres dos SUBSARIANOS.
DANTES HAVIA MANIFESTAÇÕES CONTRA A GUERRA, É PRECISO QUE VOLTE A HAVER MANIFESTAÇÕES CONTRA A GUERRA. Aquela guerra tem que acabar. Não só por causa dos Sírios e do sofrimento Sírio, mas porque para a EUROPA É IMPOSSÌVEL RECEBER MILHÕES DE PESSOAS, JÁ NÃO SUPORTA O PESO SOCIAL DESTA GUERRA.”
Nota: A opinião que consta aqui é de apenas uma pessoa, que gostei particularmente.




3 comentários:

Delfim Peixoto disse...

Concordo!

Manuel Luis disse...

Um texto com história, sim porque temos de a entender para a julgar.
Eu próprio já passei alguns episódios destes como refugiado de guerra.
Bj carinho

Jaime Portela disse...

Vi em direto e, no essencial, também concordo.
PN, tenha um ótimo fim de semana.
Abraço poético.