sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Via sacra de BentoXVI e Dinheiro Sagrado








Vaticano
 Tudo o que aqui está escrito, foi transcrito de dois programas  que foram transmitidos sexta feira e sábado, 21 e 22 de Agosto de 2015, na RTP2.
VIA SACRA DE BENTO XVI
(Documentários)
Na sequência da primeira renúncia papal em 600 anos. Gianluigi Nuzzi; Jornalista e investigador, examina os oito anos de papado de Bento XVI. O documentário é a história de um Papa isolado nos edifícios do Vaticano, rodeado de lutas pelo poder e escândalos sexuais e financeiros. Uma via Dolorosa de oito anos. Pela primeira vez na história do Vaticano, um papa coabita com outro. (B.XI & Francisco). A atitude de Bento XVI foi a mais revolucionária nos últimos dois séculos. Ficou só e isolado mas dizia: “ Eu não estou só, quando todos saem, Deus fica comigo. “

DINHEIRO SAGRADO
Sacerdotes acusados de corrupção, donativos desviados para pagamentos de sexo, dioceses em falência, investigações de lavagem de dinheiro e no centro de tudo isso, os negócios obscuros do Banco do Vaticano – Pelo professor e historiador John Dickie.
 A cúria (Santa Sé ou Sé Apostólica ou Estado da cidade do Vaticano) encobriu duas questões trágicas: Sexo/Pedofilia e o problema da Banca (IOR) / Dinheiro.

Uma igreja em falta, maculada pelo próprio clero. Quanta imundície há nesta igreja, quanta soberba, quanto egoísmo – Bento XVI
Afinal quem é Bento XVI?
Um homem que percorreu uma via sacra pessoal. Um intelectual, um livre pensador, um revolucionário até ao âmago. Sabia as dificuldades e os problemas que iria encontrar neste governo, conhecia as suas próprias limitações. Sentado no conclave sentia a guilhotina descer sobre ele. Sabia que tinha de lidar com um legado difícil, cheio de questões escaldantes por resolver. A via sacra de Bento XVI começa pelo legado do seu antecessor. Esforçou-se por garantir a continuidade, mas preferiu ser o estudioso de teologia porque não conseguia reproduzir a imagem de João Paulo II na comunicação social. Bento XVI era um professor modesto e humilde. Não brilhava como João Paulo II. Era um homem muito tímido e aparentava não poder com o peso do seu próprio corpo, a sua fragilidade dominava o corpo. No entanto, conseguiu impor o seu estilo pouco a pouco e os católicos aprenderam a gostar da sua forma de ser. Bento XVI tornou-se o herói dos conservadores, mostra-se um comunicador com outras religiões, quando visitou o mundo Islâmico . Também a relação com o Judaísmo. Os momentos mais infelizes no papado de Bento XVI:

Quando um bispo nega o Holocausto.
Bento XVI recusa o uso do preservativo no caso da SIDA. Diz que a solução não passa por aí, pelo contrário, aumenta os problemas. O uso do preservativo agrava o problema.
A relação com o mundo homossexual
Como é que os Conselheiros de Bento XVI não o aconselharam a evitar tais gafes? É um papa abandonado à sua sorte por uma cúria dividida. Terá sido a sua saída precoce que o fez voltar para os problemas agudos da igreja?

Toda a história de João Paulo II herda-a Bento XVI, que criou a Autoridade Informação Financeira para combater as irregularidades do IOR (Instituto para as obras de religião) mais conhecido como Banco do Vaticano, banco que provocou uma das maiores crises; e o Vaticano acabou na lista negra.

 João Paulo II deu margem para a Cúria sentir-se senhora e dona de tudo... A prioridade de João Paulo II era derrubar o comunismo. Bento XVI busca a transparência.

Era preciso uma igreja menos conflituosa, livre de venenos; desta forma não é cristã. A igreja tem contradições que não fazem sentido nem acompanham os problemas dos fiéis. A sociedade é acaba por impor  o debate das grandes questões como o aborto, o casamento gay, o uso do preservativo, etc.  (O tempo não deixa nada inalterado e o mundo mudou).

A riqueza do Vaticano tem as suas raízes no sec IV, quando o imperador Constantino, depois de se converter ao Cristianismo, colocou à disposição do Papa Silvestre I uma imensa fortuna. No sec XX, o governo fascista de Benito Mussolini também foi generoso com a igreja. Mediante a assinatura do Tratado de Latrão (1929) , o governo italiano outorgou à Santa Sé uma série de garantias e medidas de protecção, inclusive o reconhecimento do Vaticano como um Estado soberano, isentando-o de tributos sobre as suas propriedades e sobre as suas importações. A igreja católica deixou de ser pobre, tem um património imobiliário enorme. Alguns anos depois, em 1933, foi estabelecida a Concordata com o Reich,  através da qual o governo nazista garantiu à Igreja Católica o direito de continuar cobrando o Kirchensteuer, o tradicional tributo eclesiástico estadual que os fiéis alemães pagavam às suas igrejas (católicas, protestantes ou outras). O imposto que se mantém até à actualidade.

Escândalos e mais escândalos. O IOR está condenado, quem pensar em IOR, é o mesmo que pensar em tudo o que é mau. Mudar o nome não basta. O IOR não tem remédio. O IOR era um offshore no centro de Roma.

Em relação à pedofilia, desde os anos 90 que se intensificaram os abusos. A João Paulo II e Bento XVI, foi-lhes atribuído a culpa pelo silêncio. B XVI era muito fiel a Karol wojtyla, foram ambos responsáveis pelo estado da situação actual da igreja. Karol Wojtyla era polaco e sabia que os comunistas para desacreditarem nos padres, acusavam-nos de pedófilos e isso fez com que Karol não acreditasse na pedofilia. 

Nos Estados Unidos muitos padres abusaram de dezenas e dezenas de crianças. Depois, os padres eram transferidos para outras paróquias e continuavam com as mesmas práticas.

Em 2010, o Papa pede desculpa aos católicos irlandeses e condena o código de silêncio. As acções de B.XVI vão mais longe; quem abusa deve ser afastado e expulso.

“ Já não posso viver com esta igreja” – B. XVI

Os escândalos da Igreja esvaziam os cofres do Vaticano. São escândalos atrás de escândalos, o próprio mordomo do Papa não escapou da acusação de revelar documentos secretos.

Há vontade deste de BVI pôr a casa em ordem, de proceder à sua limpeza. Mas tem dificuldade na sua purificação.

Há uma crise política, uma crise económica, uma crise moral da cúria.

B.XVI tinha o propósito de esclarecer estes temas e as lutas internas pelo poder. A igreja está desfigurada e papa extenuado e com muitas inimizades; depois de deixar o cargo, no dia seguinte parecia um homem acabado de sair da cadeia.

O Papa B. XVI faz coisas que o seu antecessor não pode fazer ou não quis fazer  e não encorajou outros a fazerem.

O papado de B. XVI foi mais importante do que aparentemente se julga. Tomou medidas mais sérias , mais contundentes , mas não foram suficientes , fê-lo, apesar das problemáticas que o envolveram. Apesar da sua fragilidade, foi o que mais medidas tomou contra vícios e as pragas que lavravam a cúria.

A riqueza da igreja gera controvérsia, como potência  financeira global, com negócios em todo o planeta.

B XVI foi boicotado pela cúria, pelos conflitos internos tremendos.

O papa Francisco tem muito para fazer:

Padres que desfalcam a caixa das esmolas
Arcebispo que investe num canal pornográfico
Um império imobiliário oculto
Acusações de lavagem de dinheiro e corrupção
Vítimas de abusos sexuais alegadamente privadas de indemnização

Porque é que está a igreja católica tão atolada em escândalos financeiros?

Pode a igreja conciliar o dinheiro com a moral?

Papa Francisco- “ Ter mais e mais e mais, empurra para a idolatria, destrói a relação com os outros”
“ Não podeis servir Deus e o dinheiro”
Desde a chegada do Papa Francisco que as reformas aceleraram-se
“ O reino de Deus não consiste em palavras mas em virtude”

O estado Italiano e o Vaticano formam uma aliança proveitosa para ambas as partes.

Papa Francisco – “ Judas começou como pecador ganancioso e acabou corrompido. Quanto mal fazem os corruptos às comunidades cristãs? Pecadores sim. Corruptos não?

“ Uma forma de se ficar bem com Deus é SUSTENTANDO a igreja?”

“ O amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de mal”

Papa Francisco   - Se seguirmos os caminhos da riqueza, se seguirmos o caminho da vaidade , tornamo-nos lobos em vez de pastores.

“ Honra o senhor com a tua riqueza , com as primícias de todas as tuas colheitas”

 “ Não nego que a igreja faz tanto bem à comunidade e tem o direito de proteger os seus bens. Não há dúvida que a igreja católica Romana fez e faz um bem enorme mas também não há dúvida que tem um enorme poder, a fim de conservar esse poder para fazer o bem, cometeu e continua a cometer crimes sistemáticos para esconder o que fez para conservar a reputação.
É neste contexto que tanto faz o bem, como o mal e permite a ocorrência do mal.

Gastaram milhões e milhões de dólares para encobrir os casos, crimes e certificar-se que nenhuma vítima recebe qualquer compensação pelo sucedido.

Papa Francisco “ O dinheiro é o esterco do diabo”

“ Fazer o bem, amar o próximo, cuidar dos pobres: eis alguns dos princípios do catolicismo que tocaram e convenceram pessoas em todo o mundo, a doar bens e imóveis para as boas obras da igreja e obras de arte para proclamarem a sua mensagem.

O próprio Papa Francisco está a dar o exemplo. Rejeitou muitas regalias inerentes ao seu cargo, faz-se conduzir num carro velho e prefere um quarto de hotel à majestade do palácio apostólico.
O dinheiro serve porque é útil senão é um impedimento à missão.
“ …O ouro, o escarlate, as rendas para Francisco, parecem mais um símbolo de privilégio do que serviço.
“ Ele está a tentar torná-los mais discretos, existem algumas provas de que está a resultar.
Há quem pense que com este papa, o simples, é o novo chique.

A pressão para a mudança na Igreja católica é aguda; escândalos e mais escândalos sucessivos, enfraqueceram a sua autoridade, mancharam a sua reputação, enlamearam a sua mensagem.
O papa Francisco está a tentar pôr a casa em ordem, abriu as contas do Vaticano ao escrutínio público, está a atacar a ganância, a avareza, a ostentação…mas o caminho que o espera pode ser difícil.
Ele irritou muita gente e não apenas no Vaticano…

A igreja tem dois mil anos para que as reformas de Francisco sejam bem sucedidas terá que mudar mais rápido do que em qualquer outra época histórica.
No entanto, no fim da viagem pergunto-me se a igreja não estará condenada a uma relação amor/ ódio com o dinheiro.
Se o Papa Francisco não resolver as questões financeiras da igreja praticamente de mais nada interessará o seu papado."

 Nota( Nada do que está escrito é da minha autoria, transcrevi o que os vários protagonistas do programa falaram e atenção, o programa é muito mais complexo e mais vasto, quem se sentir interessado em saber mais, terá de assistir ao mesmo!) 
PN 



5 comentários:

A Casa Madeira disse...

Chega um ponto que tudo o que é demais explode, pode demorar
mas a conta chega. O poder cega aos olhos, então o ser se sente como
o alfa e o ômega.
Dizem que só conhecemos alguém quando damos muito poder e dinheiro a ela.
E isso é certo, poucos sobram e são esses poucos que tem a obrigação de varrer
a podridão...
Não é fácil... será que explodindo e começando tudo novamente resolve?
É tanto luxo; que fico de boca aberta; supera qualquer corporação de qualquer país e até mesmo países juntos...
E o pior de tudo... é que em nome de Deus.
Bom final de semana.
Bom post.
Janicce.

APENAS PALAVRAS disse...

Charles Dickens Ja dizia:
Eu acredito que a disseminação do catolicismo é o meio mais horrível de degradação política e social deixado no mundo.

O catolicismo continua sendo professado por bilhões de pessoas pelo fato de saber se adaptar ao meio, pois o importante para esta religião é continuar a ter fiéis mesmo que a doutrina mude ao longo dos séculos.

Desta forma continuarão a estorquilos... A Bíblia é muito veraz quando diz: Deus não mora em templo feita por mãos humanas...
Havemos de nos perguntar, por que é que a igreja católica precisa de tanta riqueza?
Eis ai uma razão para meditarmos... quando ela ainda diz que Satanás tem segado a mente dos incrédulos, para que estes sejas levados cativos por aqueles que fazem cocegas em seus ouvidos, por ensinar aquilo que não deviam... Subi vertendo famílias inteira por causa de ganhos desonesto...

Vou deixar bem claro, eu não sou pertencente a nenhuma religião, sou um autentico leitos das escrituras sagradas, na qual todos nós devemos muito prestamos atenção... Naquilo que ela diz... "Sai dela povo meu.... Ou seja ela nos admoesta a sair de babilônia a grande a mãe das meretrizes....

Bela postagem.... belo findar de semana
bj linda


luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia
Gostei de ler
Foram e continuam a ser momentos históricos na vida da Igreja Católica Romana.
Por um lado parece-me que foram bons estes acontecimentos para se aclararem as águas dentro desta igreja cheia de contradições e de falsos profetas.

Depois de uma grande tempestade haverá de renascer a paz.

Fernando Guilherme Lopes da Silva disse...

Amiga, um excelente trabalho. Nele eu posso imaginar a sua verdadeira paixão pela verdade e denuncia-las. Este é um trabalho meritório e demonstrativo da sua sensibilidade sobre assuntos que dizem respeito a todos nós!

Obrigado e é bom tê-la como amiga!

Manuel Luis disse...

Excelente trabalho de transcreveres assuntos muito complexos.
Bj