domingo, 18 de outubro de 2015

Folha do álamo

Como vem sendo habitual, sigo um programa de cariz político, salvo raras excepções deixo de assistir. Aprecio o bom humor, a irreverência de alguns intervenientes, a teatralidade sem medida, jocosa e hilariante …e sobretudo bem representada. Risos e mais risos, gargalhadas de preocupações... esgrimem-se no uso da palavra, atropelam-se uns aos outros que mais se assemelha a uma garatuja balbuciante, libertina!
Quais protagonistas? “actores” de barba rija, detective Dupont; “As aventuras de Tintin”, versão singular…  e uma “barbie”,cabelo curto, modernaça …fazedores da sua própria arte cénica… retórica fluente, bem fundamentada, convincente, discursos inflamados, críticas contundentes  e eficazes, inteligência própria de aclamados deuses.
É do olho ficar pregado ao ecran e queixo a ziguezaguear pela sala… não fosse … a “barbie”…ou melhor, a Cleópatra loura, a outra foi grande negociante, esta não é; impõe a sua vontade de falar, constantemente a meter o pé em seara alheia, é rainha e senhora do debate e da noite, o centro das atenções e que os barbas longas se cuidem, ela dispara a queima roupa… sedutora como a outra, extremamente perspicaz, sapiência no uso do poder…! O seu grande defeito; mudar de opinião com demasiada frequência, muito contraditória, instável …
Impressiona! E fundamenta sempre a suas teorias, julgo no entanto ser atrevido para uma jornalista desta craveira:
 Apoia um candidato, faz campanha em pleno programa, apela ao voto, conhece o projecto, sempre a defender, vai à guerra por ele, defende-o com unhas e dentes, sopra ventos ciclónicos e rosna quando os outros “actores” se manifestam opositores. Acontecem as eleições, o suposto candidato perde e a senhora, passados oito dias, tem a audácia de confessar em público que se enganou? O que é isto?
Se ela que é tão entendida em política… a que domina o debate, tem as ideias mais esclarecidas … teve tempo suficiente como toda a gente para medir prós e contras e vem desdizer tudo o que tinha dito durante semanas a fio?! Estão a brincar connosco, isto é esclarecer? Isto é nublar! Mostrou-se inquieta com a taxa de abstenção? Parodiou os indecisos! Como é possível? E não é a primeira vez que a dita senhora muda de versão?! Eu também mudo de ideias mas com esta leviandade, por favor! Não! Parece que bebe, pica a veia, snifa ou é louca! Quem tem telhados de vidros, atira pedras aos outros? Mau!

PN

1 comentário:

Delfim Peixoto disse...

Pois... esquecemo-nos dos nossos telhados! :)