terça-feira, 28 de junho de 2016

Convida-me e vou contigo...


Convida-me e vou contigo
Hoje sim, hoje, mais que ontem… há sol,
colossal, descomunal , fartura, teimosia de claridade.
As sombras marcam compasso…
ainda não se levantam do chão
nem turvam a nossa visão!
Embarco contigo, agora.
Partamos, dia adentro, noite fora
 sigamos e despertemos os sentidos quase murchos
e desaprendidos...
Bebamos a água fresca da velha bilha;
ainda há céu para nós…
Atentos ao pincel espetado na atmosfera...
as nuvens tingidas...
 a abóboda lambida de uma ponta à outra daquele azul perfeito,
espevitado
espelhado em nós…
Um azul desperto e aberto como o meu coração.

 PN

6 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Bom dia, querida PN!
Creio que meu coração é azul também...
A imagem linda encabeça um poema suave e amoroso...
Bjm muito fraterno

Jaime Portela disse...

Por vezes apetece-nos que nos convidem.
E hoje apetece-me dizer-te que este teu poema é soberbo. Gostei imenso, querida amiga, foste brilhante. Mas também não espero outra coisa de ti.
PN, tem um bom fim de semana.
Beijo.

AC disse...

Há um tempo que se abre
espera
deseja
Há um tempo em que a alma
sedenta
tem a trouxa mais que arrumada.
É a hora da partida.

Um beijinho, Pedras :)

Fê blue bird disse...

Um convite irrecusável minha amiga, ainda mais quando o azul impera.

Um beijinho

Jaime Portela disse...

Já estás de férias...?
Eu vou voltando, até que publiques de novo.
PN, tem um bom fim de semana.
Beijo.

Fernando Guilherme Lopes da Silva disse...

Bora lá!