sábado, 12 de novembro de 2016

Água suja para vinho doce…

Foge daquela nuvem além…
até já cheira a pólvora queimada
atropelo de cadeiras
enxofre de palavras cruzadas
vai acontecer trampa!
Abre os olhos!
não vês que se aproxima um cavalo?!
e traz com ele um alarido de mediocridade;
cenho carregado e pé pesado
carro desgovernado
vapor aterrador
desastrado e pronto a demolir
Não tarda nada abre comportas
e despeja o excremento
acautela a gabardine, num borrão se há-de tingir
e se caíres na tentação de provar
não te vai saber a água…
Ficas a conhecer outro sabor;
 a tua língua dissolve em urânio
é radioactividade, o doce veneno a te matar.
PN


                                         
                                          Foto: Pintura surrealista

3 comentários:

AC disse...

Configurações dum mundo novo, podre, que se desenha, alerta para quem sente, no cerne, que vale a pena lutar.
Vamos à luta, Pedras!

Um beijinho :)

Jaime Portela disse...

A bomba atómica foi uma invenção bem nefasta para a humanidade.
E agora, que o Trump vai poder carregar no botão, tudo de muito mau pode acontecer à face da Terra.
Um poema inquietante, mas excelente. Gostei imenso.
Bom domingo e boa semana, querida amiga PN.
Beijo.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, O mundo cada vez mais é dominado pelo egoísmo em alta escala, todos os dias a maioria da comunicação social apoiante, tentam influenciar os ouvintes e leitores, querem fazer querer, que sem este 1% da população que domina o mundo, mais os seus submissos oportunistas, são os bondosos e defensores da humanidade, que sem estes nada bom existia, é ridículo que os que fomentam guerras, assassinam milhares e milhares de inocentes fiquem impunes perante a justiça, é caso destes bons rapazes, Durão Barroso George W. Bush, Tony Blair e José Maria Aznar.

Boa semana de aulas e muitos sorrisos.
AG