domingo, 18 de dezembro de 2016

Era uma vez…um infante


Foste a visão mais inesperada que me aconteceu;
sorriso aberto
sol cheio
olhos de lua abundantemente rendilhada
lábios de flor em botão;
sem perder de vista os inesquecíveis caracóis;
fios em cachos apetecíveis;
tremeluziam
na fuga de mim …
em suaves brincadeiras
Tu a escapares em risadinhas
e eu fingir que não te alcançava…
Foram primaveras douradas
copiosas de Bom Humor e Amor Verdadeiro
E, quanto te cansavas
aninhavas-te ao meu colo
e eu aconchegava-te em braços de mãe amiga
a estimar  teu belo rosto de criança
a velar deslumbrada  teu segredo de menino.
PN

18/ Dez/ 2016

Nota: Um FELIZ NATAL a todos os que por aqui passam...

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

AEVP – Associação das Empresas de Vinho do Porto - 30seg TV




Reflictam comigo, façam o paralelo com a nossa vida e talvez vão encontrar mais semelhanças do que aparentemente parece conter...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Alinhavo sobre o joelho

                                               Branca


Tia- Branca(sobrinha ) não pode continuar se comportando como uma criança birrenta, você mimou demais essa moça, Luzia. Ela agora é uma mulher mas pelos vistos se  recusa a crescer.



Pai- A sua sobrinha é voluntariosa, Alexandra!






Mãe- As jovens de hoje em dia têm muita opinião, minha cunhada!







Tia- Muita opinião e pouca educação que vem de berço.
Mãe - Branca foi educada pelos melhores tutores. Sabe ler e escrever e até fazer contas.
Pai - É !
Tia- Você não sabe cuidar da sua filha, Luzia, Branca precisa ser educada.
Pai - E...como seria essa educação, minha irmã ?
Tia - Tenho os meus métodos, vou cuidar disso.
Mãe- (melindrosa) Parece que a boa e velha Alexandra Maquet está totalmente recuperada! (tia foi vítima de rapto)
Tia- Boa nunca, velha jamais! Eu tenho a idade da experiência.


Nota ( ainda sobre Liberdade Liberdade )

domingo, 4 de dezembro de 2016