quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Alinhavo sobre o joelho

                                               Branca


Tia- Branca(sobrinha ) não pode continuar se comportando como uma criança birrenta, você mimou demais essa moça, Luzia. Ela agora é uma mulher mas pelos vistos se  recusa a crescer.



Pai- A sua sobrinha é voluntariosa, Alexandra!






Mãe- As jovens de hoje em dia têm muita opinião, minha cunhada!







Tia- Muita opinião e pouca educação que vem de berço.
Mãe - Branca foi educada pelos melhores tutores. Sabe ler e escrever e até fazer contas.
Pai - É !
Tia- Você não sabe cuidar da sua filha, Luzia, Branca precisa ser educada.
Pai - E...como seria essa educação, minha irmã ?
Tia - Tenho os meus métodos, vou cuidar disso.
Mãe- (melindrosa) Parece que a boa e velha Alexandra Maquet está totalmente recuperada! (tia foi vítima de rapto)
Tia- Boa nunca, velha jamais! Eu tenho a idade da experiência.


Nota ( ainda sobre Liberdade Liberdade )

1 comentário:

Jaime Portela disse...

A educação familiar é muitas vezes castradora.
Mas não é coisa que, mais tarde, os jovens não se possam libertar. Tudo depende do grau da ditadura...
Gostei do teu texto, embora diferente... ia dizer do habitual, mas eu ainda não descobri qual é esse habitual, porque varias sempre. E ainda bem, contigo nada é monótono...
Bom domingo e boa semana, querida amiga PN.
Um beijo.